Seminario Foto Antiga

CONFRATERNIZAÇÂO DOS ANTIGOS ALUNOS DO SEMINÁRIO DE VILA REAL
Homenagem ao dr. António Sousa Sampaio

O dr. António de Sousa Sampaio, natural de Sanfins do Douro e residente em Chaves, professor de Inglês e Francês de centenas de seminaristas ao longo de vários anos, foi homenageado durante o almoço de confraternização anual dos Antigos Alunos do Seminário de Vila Real, realizado no passado sábado, dia 16, e que teve a presença de Suas Excelências os Senhores Bispos D. Joaquim e D. Amândio.
O dr. Sousa, como vulgarmente era conhecido por todos, foi um dos professores mais carismáticos entre aqueles que leccionaram no Seminário de Vila Real, característica que sempre o acompanhou como professor noutras instituições de ensino, como o Colégio da Boavista, ou nas escolas de Chaves. O dr. Sousa, por onde passou, deixou sempre o seu registo, a sua marca indelével, a sua versatilidade, uma aura sempre reconhecida por quantos foram seus alunos e por aqueles que com ele privaram. Era «senhor» de um saber enciclopédico firme e fundamentado numa sólida formação, estudo e capacidade analítica do mundo do seu tempo, muito útil aos seus alunos.
Foram principais oradores laudatórios o dr. João Martins Baptista, Presidente da Câmara de Chaves e o Padre João Parente, académico conceituado. As palavras de um e de outro foram precisas e exactas no desenho do retrato do dr. Sousa . Sublinhou-se o professor poliglota, o seu saber plural, a sua pedagogia prática em cada aula; realçaram-se as suas qualidades como homem, como cidadão atento e interventivo na sociedade, como católico fervoroso, como defensor acérrimo das suas ideias e dos seus ideais. Foram igualmente lembrados, com muito humor, os traços mais típicos que contribuíram para lhe definirem um estilo único, inimitável e inesquecível. D. Amândio Tomás referiu-se às suas qualidades como docente, mas enalteceu, sobretudo, a sua bondade, o seu saber religioso, a sua grande cultura e piedade, a dignidade humana e sensibilidade sacerdotal. D. Joaquim dissertou sobre as identidades familiares, das semelhanças entre descendentes e ascendentes para focar a sua atenção na capacidade que os jovens têm para fotografar, com precisão, os adultos, não só exteriormente, " mas também o seu carácter, o seu saber, a sua lealdade, o seu sentido de justiça e de bondade", características que verificou serem ditas sobre o homenageado.
O dr. José Augusto Macieirinha, presidente da direcção da associação de Antigos Alunos e Professores apresentou uma comunicação subordinada ao tema: "O papel do nosso Seminário na vida social, política e cultural do ultimo quartel do século XX". Das suas palavras ressaltaram a importância que o Seminário de Vila Real teve na vida de todos os que o frequentaram, . Aqui se "adquiriram a educação, a disciplina e organização de trabalho, os valores éticos e sociais que alicerçaram as carreiras de profissionais de cada um e garantiram a manifesta participação activa da vida social da época em que vivemos". Na verdade "foi esta Casa quem moldou homens para a vida e que no último quartel do século passado e nos dias de hoje foram a nata social da nossa Diocese e do nosso País". Houve alunos deste seminário que hoje são bispos, juízes, advogados, notários, conservadores, políticos, presidentes de câmara e governadores civis, médicos, arquitectos, médicos militares de carreira professores, escritores, poetas, chefes de repartições públicas, etc.
Esta confraternização, que teve também uma amostra de autores seminaristas, terminou com uma animação cultural sob a responsabilidade do muito versátil dr. Normando Machado, ex-seminarista , que dirige o Grupo de Cantares e Danças Regionais do Grupo Coral da Justiça, com sede no Porto.
Ribeiro Aires