Seminario Foto Antiga

Nasceu no dia 13 de Maio de 1934 na aldeia de Sapiãos, concelho de Boticas, onde permaneceu até fazer a instrução primária.
Em 1947 continuou os seus estudos no Seminário de Vila Real, onde veio a concluir o Curso de Teologia. , em 22 de Junho de 1959 sendo ordenado presbítero
Iniciou a sua actividade profissional em Boticas, tendo sido, em 1960, co fundador do Colégio de Nossa Senhora da Livração, onde leccionou as disciplinas de Português e Francês durante alguns anos, passando, anos depois, a leccionar na Escola Profissional das Minas da Borralha.
Em Setembro de 1964 foi convidado pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Gonçalves Cerejeira para trabalhar na Paróquia de S. Jorge de Arroios, em Lisboa e, a partir dessa altura, sempre exerceu diversas funções e residiu na Capital.
É Licenciado em Teologia pela Universidade Católica Portuguesa, fez o Curso de Ciências Pedagógicas na Faculdade de Letras de Lisboa e o segundo ano do Curso de Direito na Universidade Clássica de Lisboa.
Frequentou Cursos Superiores da Língua Francesa na Alliance Française de Lisboa e Paris, e em PAU, sob a direcção das Universidades de Bordeaux et Toulouse.
Foi capelão da Marinha Mercante, tendo visitado São Tomé e Príncipe, Angola, Moçambique, Canárias e Madeira
Na área do Marketing, fez diversos cursos de Relações Públicas em Lisboa e na Suíça
Na área do jornalismo,

1. em 1961 começou a colaborar em «A VOZ DE CHAVES» com artigos que hoje são documentos importantes para a História da emigração na década de sessenta;
2. em 1969, em Lisboa, contribuiu para a fundação do Notícias de Trás os Montes, propriedade da Soc. Rep. Cancela, tendo como Director o ilustre transmontano, Dr. José Timóteo Montalvão Machado e mais tarde o Dr. Vítor Direito e o Dr. Afonso Praça, sendo colaborador permanente.
3. Escreve ainda no Jornal dos Reformados, de expansão nacional, no Amadora Sintra e no Ecos de Boticas.
Na área da Educação,
Para além da actividade académica desenvolvida na sua terra natal, no Colégio de Nossa Senhora da Livração o Dr. Artur Couto foi professor em diversas escolas da Capital , nomeadamente no Liceu Pedro Nunes.

foi Director da residência universitária Honório Barreto, da Procuradoria dos Estudantes Ultramarinos,
chefiou uma Delegação de Estudantes a Moçambique, em 1968;
exerceu funções docentes em diversos estabelecimentos de ensino públicos e privados
Pertenceu à Direcção da Associação de Solidariedade Social dos Professores, com dimensão nacional.
Foi assessor e Director de Relações Públicas da Universitária Editora, tendo trabalhado com grandes figuras da cultura portuguesa no campo editorial e artístico.
Na CASA DE TRÁS-OS-MONTES E ALTO DOURO, em Lisboa, fez parte dos Corpos Directivos, durante vários mandatos, tendo se notabilizado a sua acção dinamizadora nas Romarias Transmontanas, em plena Capital, em 1965 e 1966, onde esteve bem viva a cultura da Província.
SAPIÃOS foi a grande beneficiária dos seus predicados; que, em 1963 tinha electricidade, escola nova, depósitos de água para regar os campos, telefone e novas ruas projectadas.
Sapiãos é, efectivamente, a aldeia do Concelho de Boticas que mais tem progredido e a sua população homenageou o conterrâneo dando o seu nome à rua principal.
Obras
Está a coordenar a publicação de um livro sobre as Fontes Históricas do Concelho de Boticas.
HISTÓRIA DO ENSINO E DA CULTURA NO CONCELHO DE BOTICAS" onde descreve e documenta o que do tempo da cultura castreja até aos nossos dias de mais significativo em termos culturais se passou na região do vinho dos mortos.
O CÉU DA MINHA ALDEIA", onde a aldeia é Sapiãos, e o Sol é o mesmo que ilumina a terra inteira, visto nas mais sedutoras perspectivas.:
"Tudo Convida ao Sonho",
A doçura da Natureza",
"É assim o Céu de Sapiãos" ,
"Mar de fogo na Atalaia" ,"
Pôr do Sol no Leiranco", "
Trovoada", "
A beleza caída do Céu", são uma verdadeira obra prima, saída da pena do Dr. Artur Couto

Em Junho de 1998 apresentou o livro: Património histórico de uma aldeia transmontana: Sapiãos